22 setembro, 2019

Floresta dos Medos (Emily Carroll)


Não sei ao certo o motivo pelo qual enrolo tanto para ler as Graphic Novels da minha estante (ai está um erro que eu preciso concertar). Com textos poéticos e ilustrações com tons vermelhos e escuros. Floresta dos Medos consegue nos deixar com um frio na espinha logo nas peimeiras páginas. Ao concluir a leitura, ficamos com uma sensação estranha e nos perguntamos: Será que tem alguem me observando?


As histórias presentes neste quadrinho, são macabras! São cinco no total, mais uma introdução e conclusão, que vai de Sussurros até uma floresta que esconde os segredos mais sombrios. Decidi resumir bem brevemente cada história, além do que eu vou falar, ainda tem muitas coisas para acontecer e não são nada boas.

  • A casa do vizinho:  "Eu vou ficar fora por três dias. Mas se eu não voltar até o pôr do sol do terceiro dia, peguem comida, agasalhe-se e sigam para a casa do vizinho". Mary, Beth e Hannah são três irmãs ficam sozinhas em casa e sem explicação, uma por vez, desaparece. 
  • As mãos de uma moça são frias: " Havia uma jovem e havia um homem e havia uma moça com as mãos frias".  Uma jovem  que se mudou para uma mansão pálida e colossal escuta uma canção bizarra toda noite e decide investigar de onde vem esse som.
  • Seu rosto todo vermelho: "Não consigo mais dormir. Suas pernas inertes. Seu rosto todo vermelho...".  Um homem irá contar o motivo de ter matado seu irmão, e o que aconteceu depois.
  • Minha amiga Janna: "Minha amiga janna costumava falar com os mortos" Vamos ser apresentados  duas amigas exploram da dor e do sofrimento das pessoas.
  • O ninho: "Eu aconselho você a não se aventurar sozinha na floresta. É terrivelmente fácil de se perder". Bell é uma garota que foi passar as férias de verão na casa de seu irmão, mas chegando lá ela irá descobrir um segredo muito estranho e bizarro.


Minha amiga Janna, Seu rosto todo vermelho e A casa do vizinho, são de longe as minhas histórias favoritas (não que eu não tenha gostado das outras, muito pelo contrario, Gostei de todas!). Todas elas tem o final em aberto, o que só nos deixa mais imersos na leitura, ao decorrer de cada qual, criamos teorias do que pode/vai acontecer a seguir.


As ilustrações possuem um traço fino e sombrio e a cada página, me encantava cada vez mais pelas artes, é incrível como elas combinam tão bem com a proposta da história <3

Emily Carroll nasceu em London, Ontario, em junho de 1983. Além de publicar curtas histórias em quadrinhos em seu site, ela colaborou em diversas antologias, incluindo The Witching Hour (Vertigo), Creepy #9 (Dark Horse) e Fairy Tale Comics (First Second). Em 2015, foi a ganhadora do prêmio Eisner na categoria Melhor História Curta. Atualmente ela vive com sua esposa, Kate, e seu enorme gato laranja em Stratford, Ontario.


Amo folhas de guarda bonitas *-*

Foi uma experiêcia única fazer essa leitura, me deixou com vários pensamentos e teorias diferentes, nunca havia lido nada parecido, com toda certeza vou vou colocar ele na minha Tbr de Halloween para rele-lo em outubro (que inclusive estou muito empolgado). Essa obra foi publicada aqui no Brasil pela DarkSide Books, a edição está linda! cada detalhe cada página e cada ilustração formam um contraste muito incrível entre o medo e ao mesmo tempo encantamento pelas ilustrações fantásticas.


Espero que com essa resenha, eu tenha deixado vocês curiosos para fazer a leitura desta Graphic Novel (Sério, leiam! é incrível!). Se já lerem me conta qual é a sua/suas histórias favoritas! vamos conversar sobre o quanto essa obra é maravilhosa. ♡

Isso é tudo pessoal! a Lebre de março aqui, se despede :)

15 setembro, 2019

A Guerra que Salvou a Minha Vida (Kimberly B. Bradley)



Existem muitos tipos de histórias de superação, algumas nos passa ensinamentos inesquecíveis e nos emociona, outras nos transformam e nos ensina a sermos pessoas melhores, e essa, que é a junção de tudo citado acima. Li pela primeira vez esse livro em 2017, lembro como se fosse ontem todos os sentimentos que esse livro me causou (raiva, angustia, melancolia). Resumiria esse livro em uma frase "Rápido de ler, difícil de esquecer".


Essa história se passa na segunda Guerra Mundial, porém o foco principal não é a Guerra em si, e sim a história da nossa protagonista Ada, tem seu pé direito torto, e vive trancada dentro de sua casa afastada da sociedade. Sofre maus tratos de sua mãe, que fala coisas horríveis relacionados a sua deficiência, Apanha constantemente, nunca aprendeu a andar por isso anda se arrastando pela casa. Sua única companhia é seu irmão James, que também faz piadas sobre. Para tentar fazer com que sintam orgulho dela, Decide aprender a andar (é uma cena muito triste e angustiante), mas nada o que ela faz está bom para sua mãe. 

Como a guerra se aproxima, ocorre um bombardeio na cidade e com isso o governo decide tirar todas as crianças da cidade e  levá-las para serem criadas pelas famílias do interior, nisso a Ada vê a oportunidade de sair da vida que ela tem, de ter novas oportunidades, e tentar ser feliz. A mãe tenta desmotiva-los, mas sem sucesso ela e James vão sem pensar duas vezes. Chegando lá ninguém os escolhe, mas mesmo assim eles conseguem ficar na casa de Susan e sobre seus cuidados.


Por viver sempre dentro de sua casa, reclusa de tudo e de todos, Ada não sabe definitivamente o que é nada. Não sabia da existência de plantas, animais, alguns móveis... Susan realmente tem um carinho enorme por eles, quer de verdade o bem deles e os alimenta bem. 

Ada é muito desconfiada, responde Susan mal, faz muito drama as vezes e isso a deixa muito irritante, mas não deixei de gostar dela por isso, afinal depois de tudo que passou, uma reação assim é esperada, James não é diferente. Mas quando Ada começa a andar com mais facilidade e também andar de cavalo ficamos mais  apegados a protagonista.


Como podem ver, usei e abusei dos botões haha *-*

Tenho um apego muito grande por esse livro, pois esse foi o primeiro livro que me fez chorar, nunca um  livro tinha me causado esse sentimento, desde então sou completamente fascinado por esse universo que Kimberly Bradley criou. Indico esse livro para todo mundo! independente da idade, por favor leia A Guerra que Salvou a Minha Vida!

Kimberly Brubaker Bradley vive em uma fazenda no meio de cavalos, montanhas, cabras, ovelhas e dentre outros animais... junto com seus filhos e marido. É autora de várias obras, entre elas Leap of Faith e Jefferson's sons. A Guerra que Salvou a Minha Vida já ganhou vários prêmios, além de ter sido eleito entre os melhores livros de 2015 pelo Wall Street  Journal, dentre outros. (saiba mais)




Essa obra foi publicada no Brasil pela DarkSide Books. Como vemos nas fotos, a edição está linda <3
Espero que com essa resenha eu tenha deixados vocês curiosos para saber mais sobre a história da Ada, gostaram da resenha? e das fotos?

Isso é tudo pessoal! a Lebre de março aqui, se despede :)

03 setembro, 2019

A Menina do Outro Lado (Nagabe)


Nunca havia lido um mangá antes, talvez seja porque nenhum tenha me chamado a atenção, porém, após concluir essa leitura, fiquei muito curioso para conhecer mais histórias em quadrinhos de origem japonesa. Esse universo me deixou muito envolvido na história, tanto, que o li de uma vez, em poucos minutos. A forma como Nagabe conseguiu criar uma história sinistra e fofa ao mesmo tempo, foi simplesmente impressionante.

A história se passa em um país dividido entre pessoas de luz (Normais) e seres das trevas (Amaldiçoados). Shiva é uma menina normal (humana) que vive do outro lado com os seres amaldiçoados, ela foi acolhida por uma criatura estilo ceifador, meio humana e meio animal chamada Sensei. Essa criatura sempre a alerta dos perigos de andar sozinha, porém tudo muda quando ela decide aventurar-se na floresta a procura de sua tia que está aparentemente desaparecida.


A menina do outro lado é um mangá fofo, melancólico, e encantadoramente sombrio. Ao decorrer da leitura vamos descobrir aos poucos o que aconteceu para que  Shiva fosse  ficar aos cuidados de Sensei. Ela é uma menina muito inocente, fofa, meiga, e espontânea, tanto que ela não consegue enxergar a maldade nas pessoas. Enquanto Sensei é mais reservado, opta por não falar tanto, mas, o carinho e afeto que ele transmite á garotinha é extremamente fascinante. A relação deles é como a de um Pai e uma Filha, é realmente encantador como ele faz de tudo para proteger a garotinha. O fato de eles não poderem se tocar, só mostrou que é possível transmitir amor e carinho de várias outras formas possiveis ♡


Essa com toda certeza foi uma das melhores leituras que fiz esse ano, e já adianto que já li o segundo volume, e logo logo terá resenha aqui no blog também!  é surpreendente a facilidade de  se conectar com essa história. É legal ler sem saber muita coisa, pois, deixa a experiência de leitura mais marcante.

O final me deixou completamente ansioso para ler o segundo volume, é um final que não esperamos, e acontece tudo tão rápido... vou parar por aqui se não vou acabar dando spoiler haha.


E para quem leu e se apaixonou,  ela irá ganhar uma curta animação. O lançamento está previsto para este mês  (agosto, 2019). Está sendo produzido pelo estúdio japonês Wit Studio, já tem algumas imagens e um gif disponíveis, confira mais no DarkBlog.

Essa obra foi publicada aqui no Brasil pela DarkSide Books. As ilustrações são em preto e branco, e o traço é fino e delicado, a edição está impecável, capa dura (o que é difícil nos mangás), a folha de guarda é roxa com várias flores, e tem uma ilustração colorida que é simplesmente linda!


   Pronto!

Espero que com essa resenha eu tenha deixados vocês curiosos para fazer a leitura, quero de coração, que todo mundo tenha a oportunidade de lê-lo, pois realmente vale a pena. E você já leu? se não, tem vontade? Espero que tenham gostado da resenha e das fotos ♡

Isso é tudo pessoal! a Lebre de março aqui, se despede :)